Nome: Luis Lázaro Sacramento Ramos

Apelido: Lazinho

Naturalidade: Salvador, Bahia, Brasil

Nascimento: 01/11/1978

Signo: Escorpião

Cantor: Lenine

Cantora: Nina Simone

Time: Vitória

Primeiro trabalho: Espetáculo " Bai Bai Pelô" do bando de teatro Olodum

Superstição: “Não conto quantos filmes já fiz, sou supersticioso. Sei que foram muitos... ”

Dica para quem quer atuar: "Estudar."

Vilão ou mocinho? Anti-herói

Papel que mais gostou de fazer: "Todos, porque escolho que me dá prazer."

Curiosidades:
Lázaro é um dos componentes do grupo de teatro baiano Bando de Olodum. Grupo no qual aprendeu a interpretar, dançar e cantar mas antes da carreira artística, ele chegou a trabalhar na área de patologia clínica


Já em sua primeira novela, Cobras & Lagartos, foi indicado ao Emmy 2007 de melhor ator por sua interpretação como Foguinho.
Foi eleito um dos brasileiros mais influentes de 2009 e em 2010 nomeado Embaixador da UNICEF.

Curiosidades:

Lázaro, antes de ser ator, trabalhou como técnico em patologia clínica.

O ator baiano fez cursos avulsos de teatro, dança, canto, e integra há nove anos o Bando de

Teatro Olodum, dirigido por Marcio Meirelles e formado por atores negros, em Salvador.

Reza a lenda que sua participação no filme Cinderela baiana, com Carla Perez, foi importantíssima para que Lázaro conseguisse dinheiro para se manter enquanto estudava.

Fez também uma participação em Jenipapo, de Monique Gardenberg, e em Sabor da Paixão, em 2000, quando contracenou com Murilo Benício e Penélope Cruz, uma comédia da diretora venezuelana Fina Torres.


Madame Satã foi seu primeiro filme como protagonista. Mas, antes da estréia deste filme, Lázaro já havia rodado O Homem que copiava, em que também fazia o papel principal, o tímido desenhista e operador de fotocopiadora André.

Em Cafundó, de Paulo Betti, Lázaro viveu seu terceiro protagonista, João de Camargo, um ex-escravo que vira líder religioso.

Em Nina, filme de Heitor Dhalia, inspirado no clássico Crime e castigo de Dostoiévski, fez uma rápida aparição como um pintor.

Em Ó paí Ó, ele canta as músicas: Protesto do Olodum, Canto do Mundo, Sonho Aventureiro, Vem Meu Amor.


Em Jenipapo, fez figuração.

O ator foi indicado ao Emmy 2007 de melhor ator por sua interpretação na novela
Cobras & Lagartos como Foguinho.Porém perdeu a estatueta para Jim Broadbent, de The Street.O International Emmy Awards, ou simplesmente Emmy, é o equivalente ao Oscar da televisão internacional.


Galeria